segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Atrações do Grito Rock Taguatinga: Evening (GO)

Um trio de rock vindo de Anápolis (GO)? É isso mesmo. Com influências de Melvins e Nirvana, o grupo quebra um pouco a onda do tradicional garage rock goiano e traz um som mais visceral e punk. Confira a idéia que trocamos com o vocalista e guitarrista Leo Carneiro:

Falem um pouquinho sobre o surgimento da banda e suas principais influências.

Formada em 2007, com propostas iniciais de que partiriam desde um bom e velho rock experimental/ instrumental ao mais excitante e individual grunge, com suas referências vocálicas, a banda Evening, surgira com toda sua força e disposição para apresentarem em diversos contextos e ambientes com personalidade, agressividade e subjetividade. Leo, Paulo e Ruben já possuiam até então um notável entrosamento musical vindo de experiências anteriores, o que não representou grande dificuldade na definição da forte identidade da banda.
Natural de Anápolis - GO, a banda Evening nasceu em uma realidade um tanto indiferente com relação à novas propostas musicais, mas logo foram aceitos pela cena punk/metal da cidade, que na época era evidente. Com letras empolgantes e voltadas para o cotidiano, para a realidade vivenciada por seus integrantes e por grande parte da juventude da atualidade, Evening sobe aos palcos com a expectativa de apresentarem sua arte de uma maneira sincera e reta, de modo a conquistar seu público expondo um princípio básico da vida: Sad but true. True that you can do it!


O som da Evening é diferente das outras bandas do Goiás que remetem ao stoner e ao garage rock. Como o Evening se posiciona no cenário local? As diferenças de som dificultam a inserção da banda?

A busca incessante por uma melhor expressão subjetiva, por uma característica singular na banda é uma chama que não se apaga. Isso em uma cidade do interior, aonde o publico é pré-formalizado, e reflexo do que ocorre nas grandes capitais é um tiro no escuro, aonde se corre sérios riscos de não aceitação do público. Porém, em Goiás as coisas aconteceram um pouco diferente, posto que a carência é muito grande e as pessoas se encontram, de certa forma, abertas às novidades. O número de pessoas que nos apoia no estado nos é gratificante, e ainda temos muito o que trabalhar para que ele aumente.

Do que tratam as letras do Evening?

As letras da Evening são voltadas ao prazer, seja o prazer proporcionado pela insanidade ou pelo doce e suave romantismo. São questões distintas e subjetivas que buscamos abordar, questões implicadas acima de tudo pelas ocasiões que jovens da atualidade estão a passar. Isso envolve reações diversas, muitas vezes desesperadas e inconsequêntes e é no pico, no auge da inconstância (emocional) aonde a Evening se encontra.

O Evening já tocou em Taguatinga e ao Gama. Quais as impressões vocês ganharam do Distrito Federal?

Ótima receptividade, pessoas dispostas a conhecer o que tinhamos a mostrar, e animadas para tocarem o terror. Foram lindas todas as nossas estadas no DF, e esperamos que o Grito Rock Taguatinga seja naquela classe “deefiana” de sempre!

O que as pessoas podem esperar do show do Evening no Grito Rock Taguatinga?

Sabemos o que podemos esperar do publico de Taguatinga: sapatada.



Recentemente vocês terminaram um Ep no estúdio Rocklab, com o Gustavo Mestre. Falem sobre a experiência de gravação e o que esse disco trouxe para banda.

Experiência sem duvida nos foi muito acrescentada. Ter um confronto de visão musical e deparar com toda aquela bagagem de conhecimento que o mestre tem enriqueceu muito nosso trabalho. Desempenho como músicos para nós três foi muito melhorado, e, não podemos deixar de mencionar uma maturidade que nos envolveu de uma maneira explendida, uma vontade de melhorar, de fazer músicas de qualidade e de sempre incrementar o que fazemos. E claro , vontade de voltar ao Vazquez pra gravar mais 10 discos e ter overdoses daquele café dos infernos.

Para ouvir: www.myspace.com/eveningbr
Baixe o Ep "Poisoned Mind" (2011) AQUI.

Atrações do Grito Rock Taguatinga: Brown-Há (DF)

Brown-Há se apresentando no Festival Finca (UnB)

A banda brasiliense Brown-Há define seu som como um "rock n' roll energético e empolgante". Quem conferir o primeiro EP da banda sabe que estão falando a verdade.

Numa sonoridade que remete ao rock clássico e grupos atuais de brit rock como Jet, o grupo de está na ativa desde 2005 e desde então já tocou em festival nacionais de música independente como o Calango (MT), Bananada (GO), Quebramar (AP), Fogo no Cerrado (MS) e Megafônica (PA).

Confira a entrevista que tivemos com a banda.


Como surgiu a banda? Quais as principais influências?
A banda surgiu em meados de 2005 quando eu (Fernando), João Paulo e João Henrique resolvemos nos aventurar no mundo do rock, tocar músicas que a gente curtia e de repente estávamos compondo. Com alguns shows e a galera curtindo as músicas, novas vieram e estamos ai firme e fortes até hoje. Infuências vão desde o rock que marcou época na década de 70 até o rock independente atual nacional, enfim, rock de qualidade!

O Brown-há é a banda que encabeça o coletivo Esquina, ponto Fora do Eixo em Brasília. Para quem não conhece, expliquem como funciona o circuito e como vocês atuam neste coletivo local.

Fazendo uma pequena correção, o Brown-Há não encabeça o coletivo esquina (www.coletivoesquina.com), não temos mais bandas dentro do coletivo, não é um coletivo de bandas como de início, agora temos bandas parceiras do coletivo como é o caso do Brown-Há e outras do DF. Somos um grupo de pessoas que faz um trabalho de fomento da cena musical atualmente no DF e num futuro gostaríamos de agregar outras vertentes artísticas nos eventos do coletivo. O circuito fora do eixo (www.foradoeixo.org.br) é uma rede socio-cultural independente nacional onde vários grupos chamados coletivos fazem trabalhos pela cultura local pensando e agindo sempre coletivamente e estão todos ligados via internet fazendo também trabalhos nacionais. Por ser uma rede que iniciou seus trabalhos com a música, é o ramo mais forte atualmente, porém os coletivos já vem trabalhando com artes visuais, cênicas, entre outras, para agregar cada vez todo e qualquer tipo de arte nos eventos.


Como está sendo a experiência de gravar com o Bill no estúdio Macaco Malvado? O que mudará nesse próximo trabalho?

Já terminamos a gravação do novo single do Brown-HA com Gustavo Bill no estúdio dele, Macaco Malvado e foi ótimo. Nos sentimos muito livres para fazer as coisas como a gente queria mesmo e o resultado está como esperávamos, bem rock mesmo como as músicas soam nos shows. Em breve o público poderá conhecer o single que deve ser lançado este mês ainda. Nada mudará, ainda somos uma banda de rock que gosta de fazer rock! Uma leve diferença está visível no amadurecimento da banda em termos de composição.

Após o disco, quais as próximas metas da banda?

Depois de gravar, é tocar muito! Estamos preparando uma boa circulação pelo DF e nacional também, voltando para locais onde já tocamos para divulgação de um show novo com músicas novas e chegar a locais onde ainda não passamos para divulgar cada vez mais o trabalho da banda. Quem sabe um videoclipe para o meio do ano também.

O que o público pode esperar do show do Brown-Há no Grito Rock Taguatinga?

O público pode esperar muito rock da nossa parte e diversão da parte deles. O show sempre é muito animado e divertido tanto para o público quanto pra gente. Diversão e rock'n roll é tudo!


Para ouvir: www.myspace.com/brownha
Baixe o primeiro EP da banda AQUI.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

GRITO ROCK TAGUATINGA 2011 ESTÁ CHEGANDO!!!!!


O Grito Rock Taguatinga 2011 está chegando!!!! O evento vai rolar nos dias 04 e 05 de março, de graça, no Centro de Taguatinga, próximo ao viaduto de entrada via EPTG, onde ficavam as barraquinhas de cachorro-quente!

Serão, ao todo, 14 atrações do DF e de outros estados incluindo nomes como Besouro do Rabo Branco, Galinha Preta e Black Drawing Chalks!

Vai ser simplesmente FODA! Nos vemos lá!!!!


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

ATRAÇÕES DO GRITO ROCK TAGUATINGA 2011


Nós do Coletivo Cultcha agradecemos, enorme e sinceramente, às mais de 200 bandas, entre 23 estados brasileiros e 2 países da América Latina, inscritas no Grito Rock Taguatinga.

Sabemos o quanto é difícil manter uma banda na ativa: dinheiro investido em estúdio (entre ensaios e gravações), reclamação de vizinho por causa do som alto, falta de consideração de alguns produtores de shows... Sabemos, até mesmo porque alguns de nós temos bandas e sentimos na pele a frustração que, às vezes, parece nos tragar inevitavelmente em direção à desistência.

E o que fazer quando isso acontece? Simples: MÚSICA! Colocar nessa centelha eterna até o último graveto, eterna por depender apenas de nós não a deixarmos morrer: a centelha do prazer em fazer música, dentro do expressar sincero e apaixonado que só aquela canção preferida proporciona. Ainda mais quando a mesma é a nossa canção.

Aos selecionados, nossos parabéns e a expectativa de juntos fazermos um festival à altura de toda essa qualidade musical; aos não-selecionados, um ótimo ano de trabalho e a certeza de que no próximo Grito Rock Taguatinga as vagas estarão aqui, esperando por vocês.

Abaixo os artistas selecionados que estarão se apresentando no Festival Grito Rock Taguatinga 2011 ,nos dias 04 e 05/03. Ressaltamos que devida a grande quantidade de artistas resolvemos selecionar 14 bandas ao invés de 12 como tínhamos dito anteriormente. Frisando que o Festival Grito Rock será de graça no Centro de Taguatinga!

SEXTA FEIRA DIA 04/03

VITALÓGICA (DF)
HELLBENDERS (GO)
BROWN-HÁ (DF)
EVENING (GO)
DARSHAN (DF)
BESOURO DO RABO BRANCO (DF)
BLACK DRAWING CHALKS (GO)

SÁBADO DIA 05/03

SUCCULENT FLY (DF)
VITRINE (DF)
ENEMA NOISE (DF)
CICLONE NA MURINGA (DF)
GALINHA PRETA (DF)
YACOBY (DF)
MUGO (GO)

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

ESQUENTA PRO GRITO ROCK TAGUATINGA


Neste sábado, dia 19/02, estaremos realizando o Esquenta pro Grito Rock Taguatinga. O evento começará às 22 horas no Blues Pub (Taguatinga Centro, atrás do Posto Nenen's). A entrada é somente R$ 5,00! Os shows da noite serão das bandas: Los Torrones, Rebel Shot Party e This Fusion. A discotecagem da noite fica a cargo da banda Valdez. Convidamos a todos para comparecerem e se divertirem, além de já irem se preparando para o Grito Rock Taguatinga que vai ocorrer nos dias 04 e 05/03.

LOS TORRONES


Influenciados por Litle Quail and the Mad Birds, Gramofocas, Toy Dolls entre outras várias coisas, Los Torrones faz um som calcado no punk/rockabilly/surf music que já chamaram a atenção de muitas pessoas na cena local. Impossível vai ser ficar parado num show com tanta referencias boas! Acesse o myspace dos caras aqui para conhecer mais sobre a banda!

REBEL SHOT PARTY


Se você quer curtir um bom e velho Rock and Roll puro sangue essa é a banda ideal! Formado por Bianca Martins (ex-Bulimia), André Morale (ex-High High Suicides) e Marcelo Melo (Enema Noise), o Rebel Shot Party é Influenciado basicamente por Stooges e MC5 entre outras maravilhas garageiras, despejando em nossas orelhas o autêntico Garagem Rock sem frescuras! Tire suas próprias conclusões ouvindo as musicas aqui!

THIS FUSION


Com poucos meses de vida, o This Fusion conta na sua formação com músicos já conhecidos da cena underground candanga, como Mauricio Kozak (ex-Leda), Davi Kaus (Vitrine) e Mauricio Sonic (The Squintz). O som do This Fusion é influenciado basicamente pelo Rock Alternativo dos anos 90 e muito Shoegazer! se você curti o lado mais selvagem do Sonic Youth e Jesus and Mary Chain, você corre grandes riscos de se apaixonar por essa banda!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

LANÇAMENTO DO COLETIVO LOBEIRA!



O Coletivo Lobeira, surge da união de alguns segmentos culturais de Goiás na região do Entorno Sul de Brasília, formado no ano de 2010, com o intuito de proporcionar um maior grau de organização, comunicação, sustentabilidade e agenciamento para grupos culturais e musicais do cenário independente.

O coletivo Lobeira faz referência ao cerrado existente no centro-oeste brasileiro. Lobeira, é uma fruta selvagem resistente ao fogo muito comum nas regiões de cerrado. O primeiro Coletivo cultural do Entorno Sul, fará sua apresentação inaugural no dia 12/02 no Central Esporte Clube do Ipê, Luziânia-GO, com apresentações de bandas e mostrando que a união faz a diferença nos eventos culturais da região. Diga-se de passagem que o Coletivo Lobeira já nasceu grande, somando a experiência de cada membro e a quantidade de cidades envolvidas. As cidades envolvidas no projeto são; Valparaíso, Jardim Ingá, Cidade Ocidental e Luziânia.

Como é dito na carta de apresentação do coletivo. O coletivo nasce inicialmente com poucos apoios, os ideais desse grupo é criar e fazer dessas cidades pólos de talentos e ajudar artistas locais. Todos os esforços somados desse empreendimento é fomentar a cultura e a arte no Entorno de Brasília. Com a meta de realizar eventos para dá visibilidade a projetos independentes de uma variedade de segmentos culturais.

É de grande importância que esse coletivo consiga estabelecer e proporcionar a essas cidades uma oportunidade de diversão, e um antídoto cultural as comunidades que sofrem com a incapacidade política de olhar e alcançar uma quantidade significativa de pessoas. Cabe ao coletivo, ampliar a consciência e representar essas camadas que conseguem resistir ao esquecimento. O maior anseio desse coletivo será conseguir suprir as essenciais demandas culturais e oferecer um sólido terreno para o desenvolvimento de entretenimento nas diversas áreas abrangidas e enriquecimento com experiências culturais significativas.

Confira uma breve Entrevista cedida pelo Coletivo Lobeira;

CC: O que é o Coletivo Lobeira?

CL: O Coletivo Lobeira é uma união cultural de Goiás na região do Entorno Sul de Brasília, formado no ano de 2010, com o intuito de proporcionar um maior grau de organização, comunicação, sustentabilidade e agenciamento para grupos culturais e musicais do cenário independente. Apesar de Brasília ser considerada a Capital do Rock, percebe-se que no entorno da capital são formados muitos grupos musicais com esse estilo, mas que ainda não possuem espaço suficiente para apresentar seus talentos. Percebeu-se então a necessidade de se iniciar uma cena musical local, com seus próprios recursos e artistas.

CC: De onde surgiu a idéia de montar um Coletivo e porque sentiram a necessidade de fazer?

CL: A idéia nasceu da necessidade de fomentar a cena musical local, já que ações isoladas de realização de eventos e divulgação de bandas sempre ficavam em segundo plano pela falta de incentivo e profissionalismo. Através do apoio direto e indireto de outros coletivos, começamos a fazer reuniões e amadurecer idéias e assim criando laços de união pela mesma causa, gerando a criação do Coletivo Lobeira.

CC: Quais são os planos futuros do Coletivo?

CL: Primeiro organizar a função de cada um dentro do coletivo, futuramente de forma coletiva e participativa construir um plano de ação que oriente na execução dos nossos pré-projetos que são:

• Criação de um calendário de eventos do coletivo;
• Manter troca de experiências constante com outros produtores, coletivos, grupos culturais e bandas do Entorno de Goiás, Distrito Federal e Brasil;
• Criar um estúdio coletivo (Estúdio Social), através de parceria privada ou publica visando favorecer bandas com ensaios e gravações a um baixo custo ou gratuitamente;
• Divulgar as bandas que fazem parte do coletivo visando mostrar o que temos de melhor, a nossa musica.

CC: Como as bandas interessadas no projeto do Lobeira podem entrar em contato?

CL: Entre no site: www.coletivolobeira.org e lá terá informações e contato dos responsáveis,
Qualquer duvida enviar email para coletivolobeira@gmail.com / contato@coletivolobeira.org.

CC: Falem um pouco sobre a noite de lançamento?

CL: Vai ser a comemoração da realização do coletivo. O evento vai contar com a participação de uma equipe de mais ou menos 10 pessoas, que ajudaram na execução geral, desde auxiliar de palco, captação áudio visual, recepção de bandas, produtores de resenhas e outros, tudo visando à valorização das bandas e do público. Como será o primeiro evento do coletivo estamos apreensivos com o resultado e esperamos que tudo dê certo.