segunda-feira, 11 de abril de 2011

VITRINE

Sexta vai rolar mais uma festa do Coletivo Cultcha! Conheça uma das bandas que vai se apresentar na noite!


O VITRINE é uma banda de Brasília formada em 2006 com influências do rock dos anos 80 e do New Wave dos anos 2000. De Joy Division a The Killers, The Smiths a Strokes, passando pelo RockBrasília.
Com sua primeira demo, lançada em 2007, a banda começa a chamar a atenção da mídia especializada independente, com seu rock em português e boas letras, algumas sobre a perda da inocência, como “Às vezes admiro quem consegue mentir nos olhos/ Mas no espelho eu me recordo que eu consigo” – (Egoísmo) ou sobre a imposição da vida nas grandes cidades: “A mão que afaga e a que afoga/ A fé que salva e a fé que rouba/ Eu entro mesmo sem saber no coletivo delírio” – (Submissão) ou mesmo sobre o relacionamento cotidiano, como “Estranhos no meu quarto/ Todas parecem ser você/ Tantas voltas e eu estou no mesmo lugar” – (Zero Hora).
A banda conta com dois compositores e vocalistas, Israel Veloso e Davi Kaus. Um, guitarra base, e o outro, elogiadíssimo guitarrista solo da cidade. Mark Santana e Anderson Gomes, respectivamente baixo e bateria, completam a formação.



Com uma boa repercussão e crítica sobre as composições e um show enérgico, “Egoísmo” fica entre as mais pedidas em 2008 na rádio local, Cultura FM, por dois meses e a banda começa a rodar por festivais independentes em todo o Brasil, como o Grito Rock Brasília, Grito Rock Cuiabá, BH Indie Music, WoodGothic - São Thomé das Letras/MG, Ferrock, Finca UnB, Campus Sonoro, entre tantos outros.

“Tem uma melancolia sutil nas letras, intensas sem serem pesadas, apaixonantes e quase góticas. Tudo isso permeado pelo embalo New Wave que faz querer dançar. Muito bom!” – Site Rock Brasília. “Ecos de Joy Division e rock atual em bom português e um resultado vocal perfeito!” - Igor Filus, Charme Chulo.
Em 2009, a banda passa a integrar o Coletivo Cultcha, de Taguatinga, um dos mais atuantes da cena independente do DF, participante do Circuito Fora do Eixo. Em 2010, grava seu primeiro CD, com produção de Philippe Seabra, da Plebe Rude. O disco foi gravado num dos melhores estúdios do Centro-Oeste, o Daybreak, do próprio produtor. O Técnico de bateria foi Rodrigão Nogueira, que já produziu as baterias de diversas bandas nacionais, como Paralamas do Sucesso. Num processo que durou pouco mais de um ano entre Pré-Produção, Produção, Mixagem e
Masterização. A Mixagem ocorreu em NYC, no mês de setembro, por Kyle Kelso, famoso no Brasil pela Mixagem de várias bandas independentes, como Superguidis. Masterização por Matt Agoglia, na www.masterdisk.com, por onde já passaram artistas de peso, como Soundgarden, Mutantes, Miles Davis, Gorillaz, entre tantos.
Em janeiro de 2011, a banda lança pelo Selo Os Armênios, do RS, o Single “Zero Hora”, com “Esther” e “Submissão” como lado B, antecipando o que será o primeiro disco, que será lançado ainda no primeiro semestre. No mesmo período a banda é apontada pelos principais produtores da cidade ao Jornal Hoje em Dia como uma das promessas do Rock da cidade, ao lado de nomes como Enema Noise e The Pro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário