terça-feira, 27 de abril de 2010

Lançamento do 1º álbum da banda WATSON!


Sábado, dia 1º de Maio, no Conic, o Watson lança seu primeiro e tão esperado álbum num show que terá entrada FRANCA e contará com a participação da banda Pedrinho Grana & Seus Trocados na abertura.
O Watson, que teve seus primeiros singles lançados pelo selo Senhor F, apresenta um disco recheado e que traz, dentre as canções, algumas já apresentadas ao público, como é o caso do single Asa Belhas.
A banda participou da edição de 2009 do Porão do Rock, apresentando músicas dos singles Assalto e Lei da Seca, que traziam canções como "Assalto ao mar de constelações" e "Todo Mundinho Tem Seu Fim". Foi com a já clássica "Eu Quero Envelhecer" que a banda se apresentou à cidade fazendo da canção um hit de lual para corações embriagados.

Conheça mais da banda no site http://www.bandawatson.com.br

Fonte: Coletivo Insônia

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Skate e rock n' roll em Samambaia!

Acontece nos dias 16, 17 e 18 de abril, em Samambaia Norte, a 1ª edição do Campeonato Neurose. Confira como se inscrever e não perca o show das bandas Body in Flames, Embate, Kanela Seka e DF-130, que acontece no dia 16!




terça-feira, 13 de abril de 2010

Comemorações aos 50 anos de Brasília

Além dos eventos comemorativos oficiais que têm acontecido e que culminarão em um grande show na Esplanada dos Ministérios no dia 21 de abril, tudo em homenagem aos 50 anos de Brasília, (para os que quiserem conferir a agenda oficial dos eventos, basta acessar o site http://www.brasiliafaz50anos.com.br, por exemplo), o aniversário da cidade também vai contar com eventos que procuram promover a circulação de informação e o debate.

Um deles é o evento apresentado pelo grupo Coco Molotov: Brasília 50 anos - a história que ninguém quer contar, que exibirá o filme Conterrâneos Velhos de Guerra, de Vladimir Carvalho. O evento será gratuito e acontecerá no Auditório do Centro Educacional 07 de Ceilândia (Ceilândia Norte). Após o filme, ocorrerão, também, debates sobre o cenário sócio-espacial do DF com Movimentos da cidade.




O filme de Vladimir Carvalho também será exibido no CCBB, em evento voltado para a produção cinematográfica da capital. Outro filme de Vladimir que será exibido na mostra do Centro Cultural é o Barra 68 - Sem perder a ternura. A mostra cinematográfica 50 anos de Brasília, do CCBB, começa hoje (13.04) com a exibição do longa-metragem Subterrâneos, seguida de debate que contará com a participação do diretor do filme, José Eduardo Belmonte, e vai até o dia 30 de abril.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Bandas do COLETIVO ESQUINA em ação!



A banda Cassino Supernova, integrante do Coletivo Esquina (Brasília), se apresenta hoje (08/04) na festa Cansei de Ser Cult. A festa acontece no Velvet Pub (102 Norte, Bloco B), a partir das 21h, e a entrada custa R$5 até às 22h e R$10 após. Além da banda, compõem a festa a DJ convidada Ale dos Santos e o DJ Moraes (da banda Tiro Williams).

Sobre a festa: www.canseidesercultfesta.blogspot.com
Sobre o Coletivo Esquina: www.coletivoesquina.wordpress.com
Sobre a banda: www.myspace.com/cassinosupernova






Já a banda Brown-Há, também integrante do Coletivo Esquina, se apresenta, no próximo sábado (10/04), na Noite Fora do Eixo de Cuiabá (MT). Pra quem tiver a oportunidade de assistir, o show acontece na Casa Fora do Eixo, a partir das 22h, e a entrada custa R$6.


quarta-feira, 7 de abril de 2010

O Portal Fora do Eixo agora é rede social






O Portal Fora do Eixo, veículo que traz as incontáveis vozes do Circuito Fora do Eixo, está em novo formato. A partir de agora, quem digitar www.foradoeixo.org.br em seu navegador entrará direto na rede social Fora do Eixo. O que era só um portal de notícias agora é uma rede social, representando o rizoma que é a relação entre os integrados ao CFE.

Há alguns anos, o Portal Fora do Eixo surgiu como a voz do Circuito que começava a ganhar o país. Na época, a rede era pautada em três premissas básicas: Circulação, Distribuição e Produção de Conteúdo. Essa última foi a responsável pelo surgimento de dezenas de blogs representando os Coletivos na rede mundial de computadores e pela articulação do Portal Fora do Eixo.

Como tudo que é feito na rede, o Portal Fora do Eixo também foi construído de maneira colaborativa após muitas reuniões e discussões. Quando surgiu, o foradoeixo.org.br já era uma plataforma que suportava três diferentes tipos de mídia: a escrita (redação), a falada (web rádio) e a audiovisual (web tv), com equipes atuando em cada setor e formando a Comunicação Fora do Eixo, com informações centralizadas no Portal.

Após três anos de consolidação - e o advento de dezenas de novos coletivos e centenas de pessoas – surgiu o estudo para que o Portal se tornasse uma rede social, através do software livre Noosfero, desenvolvida pelo Fora do Eixo em parceria com a Colivre – Cooperativa de Tecnologias Livres. O formato de notícias em diferentes tipos de mídia continua, agora com o adendo de o veículo ser também uma rede, com criação de perfis, comunidades e empreendimentos.

É como um orkut, com a diferença de que o próprio Circuito Fora do Eixo o constrói e dá manutenação às ferramentas. O trabalho vai trazer ainda mais interação entre os agentes e entre o público dos festivais, das bandas ou agentes integrados às moedas solidárias dos Coletivos.


Como funciona

- Institucional: Vai funcionar como uma apresentação do CFE. Hoje a maior crítica das pessoas que pesquisam sobre a rede é o fato de não encontrar em lugar nenhum algum texto que apresente de fato o que é o CFE, suas ideologias, preceitos de trabalho, tamanho da rede etc. Neste espaço, também entrarão algumas matérias de ações dos coletivos.

- Pessoas: Como rede social, qualquer pessoa pode criar um usuário, adicionar amigos, ter blog próprio e galeria de fotos dentro do site. Todos os agentes produtivos atuantes nos coletivos DEVEM criar um perfil por lá!

- Empreendimentos: Aqui constarão páginas institucionais de todos os PONTOS FORA DO EIXO, dispostos por região. O usuário comum poderá entrar no link dos empreendimentos, onde constará o perfil, assim como o blog (que poderá ser atualizado a partir do feed do site/blog oficial) dos mesmos (saber mais aqui). Além da página de notícia e do perfil do coletivo, o EMPREENDIMENTO vai constar de um catálogo de serviços e produtos dos Pontos FDE e Pontos parceiros. A iniciativa é uma parceria do Circuito Fora do Eixo com o Fórum Brasileiro de Economia Solidária. Esta seção, porém, será lançada nos próximos meses. Para criar os empreendimentos é necessário solicitar sua senha de ativação.

- Comunidades: Qualquer usuário que criou login pode criar uma comunidade. Mas o ideal é as comunidades serem referentes às atividades. O Massa Coletiva, por exemplo, pode criar a comunidade "Independência ou Marte", a "Aeromoças e Tenistas Russas", entre outras, e uma pessoa pode entrar na comunidade, entender um pouco do projeto, chamar para seu evento, comentar os encaminhamentos etc.

- Tec: O Tec vai ser o banco de tecnologia do CFE, hoje hospedado no foradoeixotec.blogspot.com.

- Store: Loja virtual que será lançada junto a catálogos dos empreendimentos, muitíssimo em breve. Lá será possível adquirir produtos dos coletivos, assim como demandar serviços.



Plataforma de trocas solidárias

Na primeira etapa do projeto, serão implementadas as redes sociais, com os Coletivos sendo cadastrados como "empreendimentos". Na segunda etapa, será implementado o cardápio de tecnologias, desenvolvido pelo Cirandas. A partir do cardápio, será facilitado o diálogo entre os agentes associados à rede, no intuito de trocar produtos e serviços.


Tenha um empreendimento cadastrado você também

Qualquer pessoa interessada pode criar um perfil na rede social, o que demonstra o caráter aberto e de livre adesão da Rede Fora do Eixo. Os emprendimentos interessados em ingressar devem procurar a Regional Fora do Eixo corresopndente a sua localização:

Centro-Oeste: Driade Aguiar (Espaço Cubo) - cubocomunicacao@gmail.com
Nordeste: Laura Morgado (Lumo Coletivo) - lauralumo@gmail.com
Norte: Heluana Quintas (Coletivo Palafita) - heluanaquintas@gmail.com
Sudeste / SP : Rafa Rolim (Massa Coletiva) - massavideo@gmail.com
Sudeste / Minas: Camila Cortielha (Coletivo Pegada) - cortielha@gmail.com
Sul: Atílio Alencar (Macondo Coletivo) - atiliomacondo@gmail.com



Tecnologia Noosfero


No Noosfero, o foco é rede social para produção de conteúdo. Tudo o que for inserido na plataforma web pode ser compartilhado de forma colaborativa. Ao fazer o cadastro, o internauta ganha um perfil, que pode também ter a função de site ou blog, com sistema de notificação de comentários. Todas essas possibilidade se somam às opções básicas de se criar Comunidades e adicionar amig@s.

E mais ainda: cada perfil de usuário funciona como uma página pessoal com o privilégio de se poder personalizar tanto o layout, como também endereço (URL); o usuário pode ainda utilizar o espaço para expor suas idéias, montar galerias de fotos e vídeos, criar eventos (agenda), compartilhar interesses e preferências, além de promover debates. Isso significa que conteúdos diversos, como imagens, textos, documentos e agenda de eventos podem ser inseridos de maneira descentralizada por pessoas que não entendem nada de programação nem de linguagem de computador.


Prêmio Pontos de Mídia Livre

O Portal Fora do Eixo foi um dos contemplados no Prêmio Pontos de Mídia Livre, mais uma ação do Programa Mais Cultura do MinC, que integra a Agenda Social do Governo Federal. O objetivo da premiação é apoiar iniciativas de comunicação livre existentes no país.

O intuito principal é democratizar a comunicação social feita no Brasil e permitir que iniciativas que estão fora das grandes corporações midiáticas tenham voz e expressem o anseio de suas comunidades. O principal pré-requisito para a seleção foi a interatividade do veículo com o público.

A contemplação legitima o foradoeixo.org.br como uma iniciativa de comunicação livre, já que o veículo é construído de maneira colaborativa e, entre outras ações, transmite debates sobre Economia Solidária e suas aplicações no Estado brasileiro. Além de contar com espaços como o Fora do Eixo Tec, acesso a arquivos gerados a partir de produção de projetos de cada coletivo integrado, com metas de promover a troca de knowhow e modelos de gestão desenvolvido por cada agente integrado.


Fonte: Fora do Eixo

segunda-feira, 5 de abril de 2010

II Conferência Nacional de Cultura

Aconteceu, em março de 2010, em Brasília, a II Conferência Nacional de Cultura, cujo objetivo era discutir, aperfeiçoar e articular entre artistas, produtores culturais, investidores, gestores e representantes de movimentos e da sociedade novas diretrizes para políticas públicas na área.

As diretrizes aprovadas para a Música pela Conferência foram:

Eixo 1: Produção simbólica e diversidade cultural.
Criar e implantar um Sistema Público Nacional de formação profissional de músicos que abrangerá desde a formação musical até o aperfeiçoamento e que poderá integrar e articular os equipamentos culturais e organismos de formação musical já existentes, sejam eles municipais, estaduais, federais ou organizações sociais.

Eixo 2: Cultura, cidade e cidadania.
Criar políticas públicas nacionais e regionais de fomento à distribuição, à circulação e à difusão nos meios de comunicação (públicos e privados) da música produzida no Brasil, em todos os seus segmentos e gêneros, respeitando suas especificidades, regionalismos e diversidade, de modo a permitir o acesso dos cidadãos a estes produtos culturais.

Eixo 3: Cultura e desenvolvimento sustentável.
Criar ações de circulação, através da ocupação da rede de festivais, feiras, pontos de cultura, coletivos, casas e demais espaços, fomentando, assim, o fortalecimento e a formação destas redes associativas da música em sua diversidade e especificidade regionais.

Eixo 4: Cultura e economia criativa.
Estabelecer uma agenda ampla de debates junto à sociedade civil e ao setor musical para revisão da Lei 3.857/60, que cria a Ordem dos Músicos do Brasil e rege a profissão de músico, incluindo nesta discussão temas como a seguridade social e a criação de uma aposentadoria especial para a categoria, tendo em vista a atipicidade de sua atividade.

Eixo 5: Gestão e institucionalidade da cultura.
Constituir um Sistema Nacional Setorial de Música, com criação de Grupos de Trabalho para pesquisa e desenvolvimento de propostas visando à implementação do mesmo (Agência Nacional da Música, FUNARTE/CEMUS, Fundo Setorial de Música, Conselho Gestor do Fundo Setorial de Música, Colegiado Setorial de Música do CNPC e Rede Música Brasil).

Para conferir essas e outras estratégias prioritárias relativas ao setor cultural, acesse o documento construido pela II Conferência Nacional de Cultura.

Fonte: Coletivo Pequi.